Lactose: você é intolerante?

Trata-se de um açúcar em forma de dissacarídeo, constituído por glicose e galactose, unidades primárias de um carboidrato. Parece algo bem simples, e de fato o é. Então, qual o problema com a lactose?

Ocorre que somos portadores de uma parede intestinal dotada de orifícios minúsculos que permitem apenas a passagem de monossacarídeos, embora a dieta invariavelmente ofereça polissacarídeos. Participantes ativas do processo digestivo, enzimas específicas da mucosa intestinal atuam sobre o substrato lactose, rompendo a ligação entre glicose e galactose, permitindo a passagem dos monossacarídeos.

Estima-se que 70% das pessoas possuem algum grau de intolerância à lactose. Durante a infância, produzimos muita lactase, enzima que quebra a lactose, pois o leite é a base da alimentação infantil. Em geral o organismo diminui a produção à medida que envelhecemos, com a inclusão de novos tipos de alimentos. Com o tempo, esse declínio na produção da enzima pode levar a um quadro de intolerância à lactose, impossibilitando a absorção dos carboidratos do leite. Também pode ocorrer da mucosa intestinal deixar de produzir a quantidade normal de enzimas por alguma doença ou cirurgia.

A doença celíaca, gastroenterite e a doença de Crohn são exemplos de situações em que a produção de lactase pode estar comprometida. Os sintomas mais comuns de intolerância à lactose incluem náuseas, distensão abdominal, e diarreia. Se o que ocorre é uma produção insuficiente da enzima, a simples redução do volume de laticínios ingerido por vez pode ser a chave para a eliminação dos sintomas. Mas, quando não se produz nenhuma enzima, a solução é utilizá-la na forma de suplemento ou banir do cardápio os alimentos contendo lactose. No entanto, considerando que a própria lactose auxilia na absorção do cálcio, talvez esta não seja a melhor saída.

Em uma dieta normal, os laticínios costumam representar 70% das fontes de cálcio, o que se torna um problema quando se decide eliminá-los do cardápio. Uma alternativa seria reduzir o tamanho da quantidade usualmente consumida, fracionando-a mais vezes. Um teste simples, feito em laboratório, pode eliminar de vez a suspeita de intolerância à lactose. Se ela for confirmada, procure um nutricionista e resolva de uma vez esta reação tão comum à ingestão de laticínios, preservando sua saúde óssea e mandando pra bem longe os sintomas que incomodam tanto.


Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Nenhum tag.
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Siga Sheila Castro:

  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon

2020 | Sheila Castro - Todos os direitos reservados